Sobre cocós

Em algumas tabancas (aldeias), estar aflito para ir à casa-de-banho ou ter uma grande dor de barriga é um tema tabu. Dizem “vou ali, venho já” e lá vão mato fora à procura de uma boa localização geográfica. Um dos objectivos do programa de sensibilização onde trabalho é aumentar o número de utilizadores de latrinas e fazer a população das tabancas perceber que ao fazerem as suas necessidades perto do local onde comem contribuem para que a mesma mosca pouse em ambos os sítios e prolifere doenças.

Mas o processo está longe de ser fácil. Está culturalmente instituído que um adulto nunca pode defecar duas vezes no mesmo local. Muito menos muitos adultos. Agora vão lá tentar explicar-lhes o conceito de latrina e de ser saudável juntar ali as fezes de várias pessoas. E a sanita? Para as etnias Balanta e Flupe , por exemplo, o conceito de sanita é o cúmulo do nojo.

One thought on “Sobre cocós

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s